O aluno aprende a fazer diversos pratos e até bebidas no curso "cozinhando com sêmen". Há quem acredite que esse é apenas um golpe publicitário

Você sabia que existe uma aula de culinária que ensina a cozinhar com sêmen? Essa novidade está chegando a Londres, mas não é tão incomum quanto parece. A orientação dada a quem quer participar é que os alunos levem o próprio esperma, ou de um parceiro, e o ingrediente será é usado para preparar uma refeição com três pratos e bebidas.

Aulas de culinária ensinam pratos que possuem esperma como ingrediente principal
Pinterest
Aulas de culinária ensinam pratos que possuem esperma como ingrediente principal

De acordo com o site Independent, o chef irá ensinar os alunos a como usar o esperma como o ingrediente principal de tudo, elaborando desde pratos simples, como frango, a mais sofisticados, como amuse-bouches – aquelas petiscos que são servidos em festas e você consegue comer em uma ou duas mordidas.

Livro culinário

Se quiser tentar preparar uma receita com sêmen em casa, basta procurar um livro chamado “Natural Harvest”, assinado pelo chef Paul Phoenhauer. O impressionante é que a obra é classifica com quatro estrelas no Amazon.

Propriedades nutritivas

Paul afirma que o ingrediente exótico é nutritivo e possui surpreendentes propriedades de cozimento, mas não há confirmação de que essas informações são realmente verdadeiras. Em entrevista ao SF Weekly, ele falou que não coloca sêmen em toda comida que prepara e que esse é apenas um “toque divertido” para a comida.  

Em Londres, o chef chegou a propor um cardápio a base de esperma, mas não está claro se esse projeto é algo sério. Essa novidade foi comunicada à imprensa, porém há quem acredite que é apenas um golpe publicitário de péssimo gosto.

Ideia excitante

“Enquanto muitas pessoas vão se assustar com isso, outras vão achar a ideia de consumir uma substância tão íntima é incrivelmente excitante”, disse a especialista em sexo recrutada para promover o evento, Alix Fox.

Ela completou falando que não acha o ingrediente estranho. “Eu acho que quando você considera que os seres humanos consomem ovos, que são essencialmente um produto da menstruação da galinha, comer sêmen de um parceiro não parece tão bizarro”, afirmou.

Aposta culinária

A especialista em sexo e os envolvidos nessa aposta culinária acreditam que há pontos fascinantes que podem ser explorados e discutidos. Segundo Alix, o esperma fresco é melhor, mas é possível congelar o ingrediente para poder preservá-lo, o problema é que ao congelar, o sabor e a consistência pode ser afetados.

Os organizadores pediram para os interessados no curso manifestarem que possuem interesse e se mais de 30 pessoas tiverem dispostas a participar, as aulas de receitas com esperma seguirão por mais de uma semana.