Sexólogo fala sobre as dúvidas mais comuns relacionadas a sexo anal
Pinterest
Sexólogo fala sobre as dúvidas mais comuns relacionadas a sexo anal

Segundo o sexólogo, o sexo anal faz parte de 65% das fantasias masculinas e 30% das femininas. Ele explica que o ânus não é tão elástico quanto a vagina e também não produz uma lubrificação natural, então é preciso alguns cuidados antes da penetração. “As mucosas são finas e sensíveis ao atrito. Para a facilitação da penetração e para que o atrito não ocasione lesões leves ou graves, o uso de um lubrificante é indispensável”, diz.

Lubrificantes e saliva

O mais indicado é utilizar um gel à base de água. Os cremes devem ser evitados, pois podem causar irritação no local e comprometer o uso do preservativo, já que ao ser absorvido pela pele, aumenta o atrito na região e a camisinha pode ser rompida com facilidade, conforme explica de Celso.

O especialista confirma que a saliva pode ser utilizada, mas conta que normalmente a quantidade é insuficiente para uma boa lubrificação.

Anestésicos

Um dos grandes empecilhos para parceiras aceitarem a prática anal é o medo. Para driblar isso, muitos homens propõe que a mulher use um anestésico no local. “Ao passar este tipo de produto no ânus e após ser absorvido pela pele e mucosa, supõe-se que não vai existir dor na penetração. Certamente, a sensibilidade local vai diminuir muito, o que significa que ou o prazer também diminuirá ou que a pessoa não sentirá nada por causa do efeito do remédio”, alerta.

Celso diz que o uso de anestésicos fortes é contraindicado no sexo anal porque, para sentir prazer, é preciso uma estimulação das terminações nervosas da pele e das mucosas. Pense nisso antes propor o uso do medicamento para a parceira, já que a relação sexual deve ser prazerosa para ambos.

Tamanho do pênis

Tamanho do pênis incluencia na hora da penetração
Thinkstock Photos
Tamanho do pênis incluencia na hora da penetração

O sexólogo conta que, se a parceira aceitou tentar essa prática sexual, além de ter cuidados com a lubrificação, é preciso ter delicadeza na penetração . O canal do reto tem uma profundidade média de 17 cm, então se o pênis for maior que 18 cm, a fantasia de introduzi-lo por completo no ânus deve ser repensada. “Investidas violentas e repetitivas podem traumatizar a mucosa do reto. Quando houver a penetração, o ideal é não fazer movimentos bruscos e até permanecer imóvel por certo tempo e esperar que o ânus se adapte a situação da penetração”, aconselha Celso.

O especialista completa dizendo que o penetrante pode encontrar dificuldade ao avançar com o pênis após a introdução. “Esta é a primeira válvula (anel da mucosa do canal do reto) que deve ser ultrapassada com delicadeza. A passagem sem dor do pênis por esta válvula do canal do reto vai depender da sensibilidade e experiência do penetrante”, comenta.

Primeiras experiências

De acordo com Celso, os praticantes do sexo anal relatam que, nas primeiras experiências, a únicas sensações que sentem é de preenchimento e pressão contra as paredes do reto, o que dá uma sensação imediata de evacuar o que está sendo introduzido. Com tempo e experiência, ambos os praticantes começam a sentir prazer. Para ajudar nesse processo, pensar nas posições sexuais pode ser algo fundamental.

Posições sexuais

Celso explica que se a pessoa estiver em pé, o reto forma um ângulo com a entrada do ânus. Desse modo, a introdução de um acessório rígido fará com que apenas a parede posterior do reto seja atingida e será muito difícil continuar a penetração. “Se insistir, é provável que a parceira sinta incômodo ou dor. O melhor é que a parceira esteja deitada ou na posição de quatro, assim o canal do reto fica mais retificado, facilitando a entrada do pênis”, afirma.

A posição sexual pode ajudar na hora da penetração
Pinterest
A posição sexual pode ajudar na hora da penetração 

Para os iniciantes, o especialista indica outra posição: a lateral de costas – também conhecida como colher de costas e anal lateral. O parceira deve ficar deitada de lado e o penetrante por trás. “É uma posição confortável e relaxante, que não exige muito esforço físico. O carinho e os beijos no pescoço e nas costas são sugestões para favorecer a excitação. Nessa posição também é fácil tocar nas partes genitais, facilitando o orgasmo”, relata.

Hemorroida

Muitos acreditam que essa prática sexual causa hemorroida , mas isso não é verdade. “É um mito que vem de uma crença e educação preconceituosa de que o sexo é só para reprodução, portanto, só vaginal. Entretanto, se a pessoa já tem hemorroida e se o sexo anal for praticado no período de inflamação, agravará o quadro, além de causar muita dor”, esclarece Celso.

Limpeza

Após o sexo anal, uma lavagem externa simples com sabonete é suficiente, segundo o especialista. Ele também revela que uma limpeza interna no ânus antes da relação não é necessária e conta que isso geralmente é feito em filmes pornôs, pois as atrizes vão ficar horas encenando e a câmera foca bem o local.

Agora se você ou a parceira faz questão da limpeza interna, o sexólogo diz que existe um produto médico desenvolvido para isso, chamado enemas , ou essa higienização pode ser feita com um chuveirinho .

Um alerta importante que o especialista dá é que não se deve, em hipótese alguma, introduzir o pênis na vagina logo após a penetração anal. “É fundamental que seja feita a higiene do órgão, caso contrário poderá causar infecções devido à transmissão de bactérias das fezes de um lugar para outro”, expõe.

E para um relaxamento melhor no sexo anal, um treinamento prévio pode ser fundamental. Celso indica que você estimule a parceira a treinar no banho com a introdução do dedo ou acessórios, como plugs anais.

O sexo anal faz parte da fantasia sexual de muitos casais, mas os tabus que rondam o tema geram desconforto, e o assunto acaba sendo evitado pelos homens por medo da reação das parceiras. Saber se realmente é possível ter prazer na região, quais as melhores posições , que lubrificante utilizar e como deve ser a higienização são as dúvidas mais comuns. O urologista e sexólogo Celso Marzano esclarece essas questões e explica tudo o que você precisa saber para curtir essa prática sem medo.