Para começar a fazer sexo anal sem sofrer com a dor e ainda sentir prazer é preciso alguns cuidados. Veja dicas de uma especialista no assunto

Sexo anal é uma prática cercada de tabus e mitos, mas a realidade é que ela é fantasia de muitos homens e pode, sim, dar prazer a muitas mulheres, que sonham com um sexo anal sem dor.

É possível fazer sexo anal sem dor. Veja dicas para realizar essa fantasia de muitos

Muitas mulheres buscam entender como praticar sexo anal sem dor para realizar a fantasia do marido ou parceiro. Para Débora Pádua, fisioterapeuta uroginecológica e educadora sexual, este é um fetiche masculino não só no âmbito físico - já que como a penetração acontece em uma região mais apertada, há mais atrito e isso provoca sensações diferentes no homem - mas também por uma questão psicológica: “Justamente por ser algo meio proibido, gera um fetiche maior”.

Se você nunca fez sexo anal mas se interessa, seja por curiosidade ou por um fetiche do parceiro, o primeiro passo é se informar. "O máximo de informação que puder ter antes de praticar é o ideal”, afirma Débora.

Veja as dicas da especialista para se iniciar de forma correta, segura e prazerosa para ambos. 

1. Usar preservativo

A dica, que é importante para todas as práticas sexuais, torna-se ainda mais essencial quando falamos de sexo anal. Esta modalidade é a que oferece mais riscos para contaminação por doenças sexualmente transmissíveis. Como no ânus não há lubrificação natural, o atrito é muito maior e pode machucar o local, causando pequenas fissuras, o que aumenta as chances de trasmissão de doenças, inclusive do vírus HIV.

2. Usar lubrificante

“É necessário usar lubrificante no sexo anal”, garante Débora, pelo mesmo motivo elencado acima. Ela ainda explica que algumas mulheres tem a lubrificação vaginal muito excessiva, mas estes casos são raros.

Na hora de escolher o lubrificante, tenha muito cuidado, já que os à base de óleo podem causar “microfurinhos” no preservativo e, assim, ele perde a efetividade. Sempre tenha certeza que o lubrificante é de uma marca confiável e à base de água, alerta a educadora sexual.

3. Nada de anestésicos

Por causa do grande estigma de que o sexo anal é bastante dolorido, muitos optam por pomadas anestésicas – algumas encontradas até mesmo em sex shops - , mas Débora desaconselha completamente o uso delas: “Com o anestésico, a mulher não vai sentir nada. Se existia a possibilidade de ela ter prazer, isso foi eliminado”.

Outro motivo pelo qual os anestésicos não são recomendados é porque ao não sentir dor, a mulher pode deixar que o homem vá mais fundo ou mais rápido do que ela aguenta e acabar se machucando.

4. Limpeza

A limpeza da região do reto antes do sexo é uma questão polêmica entre os médicos, e alguns recomendam e outros não, de acordo com a especialista. Mas caso deseje limpar, ela explica que as tradicionais limpezas feitas com duchas higiênicas do banheiro são proibidas, pois elas colocam muita água, que pode ir até porções mais profundas do intestino. Depois do reto, o intestino tem curvas e parte da água pode ficar depositada lá e sair apenas na hora do sexo.

Para limpar, pouca água, apenas para a região do reto, é suficiente, explica Débora.

5. Começar aos poucos

Começar aos poucos é essencial para que o sexo não seja dolorido. “Entrou só metade do pênis? Faz o vai e vem com a metade e aos poucos vá relaxando e perdendo o medo”, orienta Débora. Outra dica dela é fazer a estimulação com o dedo antes da penetração.

6. Posição de lado

Ao pensar em uma posição para o sexo a anal, a primeira que vem à cabeça provavelmente é a de quatro, mas Débora explica que esta não é a melhor. Para maior controle e segurança da mulher nesta prática, ela indica a posição de ladinho.

7. Entender as sensações

Durante a penetração, nos primeiros movimentos, Débora afirma que é comum sentir uma vontade de evacuar. A dica é ficar calma e continuar, pois conforme vem a excitação, esta vontade passa.

8. Vibrador clitoriano

Para um sexo anal sem dor, é preciso que a mulher esteja excitada e relaxada. Para estimular essa excitação logo no começo da relação, a sugestão da especialista é usar um vibrador no clitóris. Se desejar usar brinquedinhos na região anal, Débora explica que é preciso ter acessórios separados para a região anal e para a vulva, para não haver risco de contaminação.