Para facilitar o trabalho de parto, algumas mulheres se preparam praticando exercícios físicos, como pilates, caminhada e ioga. Recentemente, a fotógrafa e doula australiana Angela Gallo, publicou em seu site o que faz para facilitar o momento: masturbação.  Segundo ela, isso pode melhorar significamente todo o processo. A declaração chamou a atenção dos mais de 10 mil seguidores que a acompanham no Instagram e no Facebook. 

A masturbação pode facilitar o trabalho de parto, segundo doula australiana
Reprodução Instagram/ angelawombwarrior
A masturbação pode facilitar o trabalho de parto, segundo doula australiana

De acordo com a doula, a masturbação no parto tem três grandes vantagens: ela facilita a saída do bebê, ajuda a aliviar a dor e faz com que a mulher sinta-se confortável. Além disso, ela levantou a questão de que geralmente temos a ideia de que essa experiência deve ser dolorosa e, por isso, algumas mães podem sentir vergonha quando o prazer ganha espaço no parto.

Como funciona?

Angela explicou em um texto publicado na rede social que a ocitocina desempenha um papel significativo no prazer que é sentido durante o parto. O hormônio, que é responsável por provocar as contrações uterina, também é liberado durante o sexo, por isso, o prazer. Além disso, segundo a doula, a ocitocina ajuda a manter o corpo se movimentando durante o trabalho de parto.

"O que faz o bebê também o coloca para fora", dizsse. De acordo com a australiana, o mamilo, a vagina e o clitóris quando estimulados são fatores que auxiliam o fluxo de hormônios que facilitam o parto. São hormônios que também diminuem a dor e fazem com que as mulheres sintam-se mais confortáveis e tranquilas.

Angela conta que descobriu essa técnica durante a segunda gestação. Ela estava se sentindo muito vulnerável e estressada e então decidiu se masturbar como uma tentativa de relaxamento. "Assim que comecei a estimular o clitórios, o peróodo entre as contrações passou a ser mais agradável e eu consegui usar mais força para enfrentar o clímax das contrações", explica.

O que outras mulheres dizem

Kate Dimpfl, doula e fundadora do "Parto Holístico", já abordou o tema durante palestra no TEDx (evento mundial para compartilhar ideias). Ela faz um paralelo entre as formas que as mulheres se comportam durante o sexo e durante o parto. Segundo Kate, o movimento, o som e o toque podem diminuir o sentimento de dor. Por isso, tanto a masturbação quanto o orgasmo podem ser aliados no momento de dar à luz.

Debra Pascali-Bonaro, diretora do documentário "Nascimento Orgásmico: o segredo mais bem guardado" também falou sobre o tema ao jornal "HuffPost ". Ela ressalta que o prazer só será encontrado se as mulheres estiverem em um ambiente seguro e saudável. Para que a masturbação durante o parto seja efetiva e prazerosa, a gestante precisa, antes de qualquer coisa, se sentir confortável.