07-11-12

Eliane Schaefer

Rio, Setembro 1973

Eliane,

Não entendo mais nada. NADA! Você quer, ou não quer? Parece (pelo menos pelas suas palavras) que você não quer. Então não tem problema. Não fique sofrendo por causa de um simples amigo, ou um ilustre conhecido. Você não perde nada. Muito pior é perder um pessoa que você ama. Embora você está fazendo como estivesse perdendo uma.

Será que você não quer entender?

Será que você é tão complicada assim? Tão orgulhosa?

Será que você é tão dependente? Que você não pode tomar decisões?

Será que você gosta de dar pouco e subtrair muito?

Será que você tem MEDO de amar?

Será que você prefere uma luta para você?

Será que você quer ficar no meio; no meio de muitas pessoas?

Será que você nunca falou: “EU TE AMO”? Nunca deu tudo?

Será que você não é tão aberta do que você alega?

Será que você é tão sensível?

Será que você acha que eu sou falso?

Será que você acha que já falei mil vezes as mesmas coisas?

Será que você somente gosta de mim?

Será que você pode gostar de duas ou três pessoas com a mesma intensidade e ao mesmo tempo?

Será que você não quer amar um, para não perder o outro?

Será que você acha que vou mendigar?

Será que você quer isto?

Será que você só quer ficar com uma pessoa que aceita ser pisada?

Será que você gosta de brincar com os sentimentos dos outros?

Será...?

Será...?

Será...?

Já falei: não entendo mais nada. Você não consegue falar claro! Você quer deixar o outro com duvidas. Duvidas aumentam a vontade. O amor. Você está certa. Você não sabe o quanto você está certa. Mas, comigo não dá. É sim, ou não. Se não é sim; é não. E se é não; não adianta insistir. Esquece. Esquece o quanto antes possível. É o melhor caminho e o mais curto, para não sofrer. Eu não quero sofrer. Então esqueço. Não sou assim. Mendigo.

Não sei mais a onde posso me esconder.

Não, não sou assim.

Eu te amo Eliane. Não gosto. Te amo. Te amo mesmo. Porém vou te esquecer. Se não é esta semana, vai ser a próxima. Se não é este ano, é o próximo.

Embora, ainda sou sensível. A qualquer dia que você tem coragem de falar “sim” eu esqueço logo que estou tentando te esquecer. Só uma palavra. Será você que decidiu. Será você que terá de efetuar este passo. Não para dizer: “quero sua amizade”. Uma palavra só: SIM. Porque você quererá! Não quero, nem posso ficar em contato com você, só porque você quer mais um amigo. Não.

Tenho o seu numero, mas não vou ligar. Porque sou como você: um pouco menos porém. Mas por outro lado, um pouco mais duro. Só um pouco. Más bastante para ficar “eu”. E “eu” não sabe chorar.

Eliane, te esquecerei, porém bem no fundo, te esperarei. Para sempre!

Rudo

16:13 Gepost door Rudoris | Commentaren (0) |  Print

De commentaren zijn gesloten.